Projeto de Silvestres

O Instituto 100% Animais apoia projetos de proteção de animais silvestres, com ações efetivas de estruturação e desenvolvimento na ampliação das atividades da entidade. Essas entidades desempenham o papel que deveria ser realizado pelo governo, especificamente pelo IBAMA, (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, órgão executivo responsável pela execução da política nacional do meio ambiente, que deve defender e abrigar os animais que se encontram em território brasileiro) mas sua atuação é deficitária. Os animais muitas vezes são encontrados atropelados às margens das rodovias, ou são capturados em ações de resgate da Guarda Ambiental. Esses animais, foram subtraídos de seus habitat naturais por traficantes ou perderam seu espaço natural para a ação do homem, com o aumento do desmatamento ou queimadas criminosas e depois vagam a mercê de sua própria sorte até morrerem de fome ou sofrerem acidentes fatais. A cada ano centenas de animais silvestres, como bicho preguiça, tamandúa-bandeiras, capivaras, araras, jaguatiricas, entre outros são recolhidos e capturados pela Guarda Ambiental, que muitas vezes não sabem para onde leva-los. As estações de triagem dos órgãos responsáveis que deveriam abrigar esses animais, conhecidas como Cetas (Centro de Triagem de Animais Silvestes), estão em número insuficiente no país e normalmente funcionam acima de sua capacidade. Então os guardas ambientais levam os animais para criadouros conservacionistas particulares que ajudam os animais com serviço veterinário, alimentação e abrigo. Os animais chegam em condições deploráveis.  Para apoiar essas entidades que desempenham o papel de fiéis depositários dos animais silvestres que sofreram maus-tratos, o Instituto 100% Animais desenvolveu um programa de apoio com a prestação de serviços veterinários, auxilio na captação de recursos, planejamento estratégico, implementação de uma gestão de governância transparente, promoção de melhorias estruturais, propicia a autossustentabilidade da entidade com a gestão empreendedora, incentiva ações diversas na busca de novos caminhos para a evolução constante da ampliação do bem-estar aos animais nos criadouros conservacionistas. Atuamos em cada entidade de acordo com as necessidades identificadas. E paralelamente, questionamos o governo para o envio de verbas públicas para a manutenção dos mesmos e atuamos na luta pela mudança de políticas públicas para a preservação das espécies silvestres brasileiras.

Conheça as entidades que fazem parte deste projeto de apoio ao desenvolvimento do bem estar animal.